1 de outubro de 2016

Entrevista: Cláudio Almeida




 Cláudio Almeida, brasileiro, autor de fantasia, ficção científica e poesia. Seu primeiro livro publicado foi Gaian - O Reinício, primeiro livro de A Saga do Infinito, que tem a resenha aqui



 Fizemos uma entrevista exclusiva para o blog, vamos ver?









1. Cláudio, qual a parte de escrever uma história você mais gosta?

R: Karol, eu amo desenvolver a história e senti-la. A parte de criação da atmosfera do cenário, dos sentimentos que os personagens trazem e a força de suas ideias. Descobri isso enquanto eu escrevi o capítulo 07. As três partes retratam situações diferentes, mas nelas você pode entrar tais aspectos. Pra mim foi algo muito prazeroso descrever o que acontecia.



2. De onde saiu o nome “Gaian”?

R: É uma história longa e distante. O nome Gaian, para a série de livros, surgiu do sono que eu tive, no qual foi revelada toda a história dos 7 livros, mas por que eu escolhi esse nome é por si só um mega spoiler. Posso dizer? :D


Karoline: Acho melhor as pessoas lerem e desvendar :3



3. Você têm a história dos livros há um tempo ou vai criando enquanto escreve?

R: A base da história está toda elaborada, mas ao escrever eu vou desenvolvendo certos pontos (por pontos entende-se personagens, abordagens, temas, estrutura dos capítulos, assuntos, inter-relação entre os livros etc). Isso já tinha acontecido em Gaian - o Reinício enquanto eu o escrevia e está acontecendo em Gaian - Luz e Escuridão. Hoje eu percebo que esse é um processo muito fluído e que gosto de trabalhar capítulo a capítulo. Eu tenho o planejamento da abrangência da história por livro e este fato me ajuda a delimitar os capítulos. É emocionante! :D


4. Você já sabe como vai terminar a história da saga?

R: Já sei sim, Karol.  A história toda está estruturada desde o dia em que eu tive o sonho que revelou Gaian. Está tudo planejado, falta apenas colocar no papel.


5. Encontrou dificuldades ao publicar seu primeiro livro? Quais?

R: Karol, eu não encontrei muitas dificuldades. Eu pesquisei algumas editoras, mas só entrei em contato com uma. A resposta não me agradou e logo em seguida eu fiz contato com a Novo Século. Se eu te disser que o processo de seleção da Novo Século foi mais difícil do que encontrar uma editora, você acredita? :D Pois é. A cada passo, eu ficava mais e mais entusiasmo. No final, quando Gaian - o Reinício foi aceito, a minha alegria foi total. Era um sonho realizado. O primeiro passo de muitos. A jornada já começou e um novo mundo se revelou. :)



6. Qual sua opinião em relação a valorização da literatura brasileira nas editoras?

R: Eu acho que as editoras estão valorizando mais, contudo pode haver mais. Há autoras e autores esperando pela oportunidade de mostrar suas obras e ter espaço no mercado. Eu sei, porém, que o momento atual não é favorável, pois estamos passando por um momento econômico delicado. Esse fato já está prejudicando o mercado literário, mas acredito que devemos manter a fé de que a situação vai melhorar. Devemos sempre ter esperança.



7. Tem algum gênero que considera seu favorito?

R: São dois. Fantasia e Ficção Científica. Essas são as minhas maiores paixões e as minhas mais fortes influências. A Fantasia foi a porta de entrada para um mundo novo, no qual belezas e fortalezas se revelaram e ideias poderosas vibraram em meio à aventura, sabedoria, paz e intensidade. E foi pela Fantasia que a Ficção Científica nasceu na minha vida. Foi mágico!



8. Qual foi a cena de Gaian - O Reinício que achou mais difícil de escrever?

R: A cena mais difícil de escrever foi a batalha do capítulo 4, onde Arffek enfrenta Gruer e seus lacaios. Ela foi difícil porque eu precisava fazer um capítulo com intensidade e um conflito claro, diferente dos capítulos 02 e 03. Havia outro desafio, e se chama Arffek, um dos últimos paladinos do Reino do Norte. Quando eu estava no final do capítulo 02, havia decidido que faria um capítulo 04 diferente e o que eu precisava abordar. A escolha do Arffek foi centralizadora, pois a história nos capítulos anteriores foi mais "abstrata". Tudo convergiu para ele e a força da história.



9. Algum personagem tem suas características?

R: Sim. Três personagens de Gaian - o Reinício têm características minhas. Você consegue adivinha quem são eles? :D Valendo um marcador de cada um deles.



Karoline:: Não faço a mínima ideia, mas vou arriscar em Arffek como um deles. Estou certa?

R: Você acertou, Karol. Arffek é um deles sim. Os outros dois foram Brisrar e
Ulthigar. Todos os três têm características minhas. Agora quais são é uma outra histórias. risos



10. Você tem alguma inspiração que lhe ajuda a escrever?

R: Sim. Eu amo escrever ouvindo música. É algo tão poderoso que, por muitas vezes, eu me vi completamente emergido na história de Gaian. Havia apenas Gaian (e de vez em quando um pouco de fome hehehehehe). Pessoas me chamavam, carros passavam, microondas apitava e eu só ouvia ou Austral - a Vingadora dos Céus cortar o ar em um combate sangrento ou a voz de Brisrar flutuar no ar enquanto ela e Hexor conversavam ou quando Tkror, o dragão negro, desafiou seu mestre e senhor. Tudo isso ao som de belas e emocionantes músicas.



11. Em quem você se inspirou para construir o perfil psicológico e físico da Brisrar?

R: Eu me inspirei nas moças que eu conheci na vida. A Brisrar é uma jovem bela, simpática e, de certa forma, ingênua que está em uma situação extrema, uma situação que inicialmente está além da sua compreensão. Eu mesclei diversos aspectos da personalidade humana para compô-la e, com muita felicidade, eu construí a Brisrar, pois ela, ao lado da Erion, são as personagens femininas de destaque em Gaian - o Reinício. Posso dizer que ela vai passar por duas mudanças nos próximos dois livros da série. Serão duas grandes mudanças.



12. Você lembra da sensação que teve ao terminar seu primeiro livro?

R: Lembro sim. Foi extremamente gratificante e excitante. Quando escrevi a palavra Fim, a felicidade se concretizou completamente no meu ser. A sensação de ver a obra completa e elaborada é ótima. Claro que eu já tinha a noção da extensão do caminho a ser percorrido, pois a Saga do Infinito, como você sabe, é muito grande.



13. Cite alguns livros que considera seus favoritos:

R: Trilogia Fundação do Asimov, As Máscaras de Deus (tetralogia) e o Poder do Mito do Joseph Campbell, Alguma Poesia do Drummund, Memórias Póstumas de Brás Cubas do Machado de Assis, Cem Sonetos de Amor do Neruda e o Retorno do Rei e Silmarillion do Tolkien.


14. Deixe uma mensagem para os escritores e leitores:

R: Foi um prazer estar com vocês. Espero que tenham gostado da entrevista. A mensagem que tenho para vocês - escritores e leitores - é a seguinte: sempre, sempre acreditem em vocês. Acreditar é o primeiro e o maior passo para realizar e tenham em mente que há outros - como o planejamento e o esforço. Acreditem e voem. Eu convido vocês a conhecerem a Saga do Infinito (http://a-saga-do-infinito.blogspot.com.br/) e verem um pouco do mundo que estou estou criando, do meu sonho, do meu voo. Grande abraço a todos.



❤ ❤ 


Redes sociais do livro: Blog | Facebook | Instagram | Twitter | Wattpad  

3 comentários:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    PS.Se desejar visite A Verdade Em Poesia, e se o desejar siga, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    A Verdade Em Poesia.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do livro e da sua conversa com o autor. É sempre muito bom saber um pouquinho mais sobre quem nos escreve.
    Beijos.
    www.docenerds.blogspot.com

    ResponderExcluir